FIRJAN/SENAI.

Prof. Henrique Moura.

Aqui tem educação profissional e de qualidade.

 

Identificação de terminais de enrolamentos de motores trifásicos de 6 pontas.

henrique@remocorp.com.br

Quando perde-se a identificação dos terminais de um motor trifásico de 6 terminais , que já vem com os terminais identificados pelo fabricante, ou usa-se um motor trifásico com terminais sem identificação, para ensinar os alunos a fazerem a identificação dos mesmos para a ligação.

A identificação é teminais (1 e 4), (2 e 5), (3 e 6).

Método normalmente utilizado e não recomendado:

No entanto costuma-se com um ohmímetro medir a continuidade entre terminais e numera-se aleatóriamente os terminais encontrados na seguinte sequência: (1 e 4), (2 e 5), (3 e 6).

Após feita a numeração faz-se a ligação triângulo e se o motor não funcionar direito, com a rotação reduzida e emitindo um som caracteírstico de motor em curto, baixa rotação e alto ruído de 60Hz. O usuário inverte os terminais (1 e 4), (2 e 5), (3 e 6), sequêncialmente até o motor entrar em perfeita rotação. Acontece que este método o de numerar os terminais com continuidade, sem mais nenhuma análise envolvida no processo, não garente que sejam os terminais corretos. A chance da correta numeração acontercer são de 25%. Enquanto não acerta-se a ligação correta o motor está em curto eletro-mágnético, aquecendo e podendo ocorrer a sua queima, além do risco com a operação de energia trifásica em curto.

Solução:

Após ter de fazer esta operação, achei muito perigoso ligar um motor que pode estar em curto, até encontrar os terminais corretos. Desta forma resolvi desenvolver um método de análise com baixa tensão mais seguro e com identificação mais exata.

Utilize um um ohmímetro para medir a continuidade entre terminais e numera-se aleatóriamente os terminais encontrados na seguinte sequência: (1 e 4), (2 e 5), (3 e 6). Não os numere apenas identifique os indutores da seguinte forma:

Lique um trnasformador de 127Vac/220Vac para 12Vac com o secundário de 12Vac em qualquer indutor que encontrou continuidade. Numere-o como L1 e um terminal como 1a e o outro como 1b. Ao fazer isto o motor irá comportar-se como um transformador, pois os enrolamentos L2 e L3 irão converter a força eletromagnética gerada pela corrente aplicada no enrolamento L1 em tensão elétrica.

A correta polarização magnética dos indutores do motor trifásico, referente a Norte e Sul devem se identificadas da forma a baixo no desenho, o ponto encima de cada terminal do indutor equivale ao Norte, ou polarização elétrica positiva

Em seguida meça a tensão nos enrolamentos 2 e 3, aquele que tiver uma maior tensão é o enrolamento mais próximo de L1, logo ele será L2, numere os terminais como 2a e 2b. e O enrolamento com menor tensão será L3 e numere os terminais como 3a e 3b.

A tensão encontrada em L2, poderá ser maior ou menor depende da permeabilidade magnética do ferro e o tamanho da área magnética.

No teste feito no SENAI, com um motor trifásico a tensão aplicada em L1 pelo transformador de 12V foi igual a:

L1= 13,36Vac.

Tensões no secundário.

L2= 3,02Vac

L3= 2,49Vac.

A relação é VL3 = VL2 * sen 120º.

VL3 = 3,02 * 0,86 = 2,61Vac.

Descobrindo a polaridade magnética dos enrolamentos.

Seno de 120º = 0,86

Pronto já fizemos a identificação dos da órdem dos enrolamentos, só falta identificar os terminais.

Una como o indicado no desenhos os terminais 2b e 3a, se a tensão medida nos terminais 2a e 3c for maior que a tensão do enrolamento L2, os indutores estão polarizados corretamente, pois a tensão dos enrolamentos L2 e L3 estarão se somando. O resultado será VL2 + VL2 * sen120º ou VL2+VL3.

No nosso teste encontramos VL2=3,02V e VL3=2,61V

Logo V=3,02+2,61=5,51Vac.

Desoberta a polarização magnética dos enrolamentos 2 e 3, numere da seguinte forma:

Os terminais

2a 2
2b 5
3a 3
3b 6

Polarizações incorretas:

As tensões serão sempre menores que a menor tensão de um enrolamento, ou seja será sempre menor que a tensão de L3. Pois estando os enrolamentos com polarizações inversas as tensões irão se subtrairem. V = VL2 - VL2 * sen120º, ou VL2-VL3.

Medimos 3,02V-2,49V=0,53Vac.

Concluindo as ligações:

Faça a ligação triângulo abaixo e ligue o motor na rede trifásica, se não funcionar corretamente e somente por que L1 está polarizado invertido em relação a L2 e L3, como L2 e L3 já foram perfeitamente identificados, é só inverter a numeração de L1, trocar 1 e 4. Pronto o motor estrá perfeitamente polarizado.

 

 

Cor vermelha fornecimento de dados, usar tecla enter. Cor azul resultado. Valores decimais utilize ponto e não vírgula.

Os resultados abaixo foram encontrados no motor trifásico, testado no SENAI de Paciência, Rio de Janeiro-RJ. No dia 16/08/2007, com a turma de Eletrecista de Manutenção Elétrica EMI-28. Os valores poderão variar de acordo com o motor que você utilize, mas as análises vetoriais de polaridade magnéticas nunca muda.

Volts VL1 tensão aplicada no enrolamento 1.
Volts VL2
Volts VL3
   
Volts VL2 + VL3 polarização correta.
Volts VL2 - VL3 polarização incorreta.

Visualizar animação de ligação de motor.